Pedido de Orçamento

Heterodoxia pode voltar a dominar o pensamento econômico

Envie seus dados. Nós respondemos!
  • Clique no link abaixo para fazer a verificação antes de enviar o formulário.
  •  
  • Ou entre em contato por telefone.
  • (14)98839-6695
  • (14)98839-6695
  • Localização
  • Horário de Atendimento:

Comprar

Heterodoxia pode voltar a dominar o pensamento econômico

Para comprar vá até a nossa loja.
  • Localização
  • Horário de Atendimento:
  • Ou entre em contato por telefone.
  • (14)98839-6695
  • (14)98839-6695

Enviar Mensagem

Envie uma mensagem. Nós respondemos!
  • Clique no link abaixo para fazer a verificação antes de enviar o formulário.
  •  
  • Ou entre em contato por telefone.
  • (14)98839-6695
  • (14)98839-6695
  • Localização
  • Horário de Atendimento:

Agendar

  • O agendamento se dará de acordo com a disponibilidade. Retornamos para confirmar.
  •  
  • Ou entre em contato por telefone.
  • (14)98839-6695
  • (14)98839-6695
  • Localização
  • Horário de Atendimento:

Regras

Leia as Regras
  • Se preferir entre em contato com a gente.
  • (14)98839-6695
  • (14)98839-6695
  • Horário de Atendimento:

Guia de Associados

Segmentos
Marília do Bem
  • Conteúdo

menu

Podcast 🔊

Heterodoxia pode voltar a dominar o pensamento econômico

Ortodoxia domina o pensamento em uma economia estagnada e mostra como está arraigada no governo brasileiro, diz colunista ler

10 de maio de 2022 - 21:00

Em um momento de mudança no cenário político, a discussão a respeito de opções econômicas é uma incógnita. Buscando discutir o tema, a New School for Social Research, ao comemorar 25 anos do seu Centro de Estudos de Política Econômica, contou com a presença de três economistas, que debateram perspectivas para esse modelo dominante ortodoxo e o pensamento heterodoxo, no momento em que a ortodoxia domina o cenário político e econômico apresentando novos pensamentos e opiniões.

Para o professor Gilson Schwartz, é necessário discutir “quais as ideias econômicas, qual o modelo econômico e receita de política econômica necessários para sair da crise. Enquanto não houver essa discussão, ficaremos no terreno do populismo”.

Fonte: Jornal da USP

Comentários

Mais lidas