Pedido de Orçamento

Grupo de vereadores recua e tenta cancelar aumento de salários

Envie seus dados. Nós respondemos!
  • Clique no link abaixo para fazer a verificação antes de enviar o formulário.
  •  
  • Ou entre em contato por telefone.
  • (14)98839-6695
  • (14)98839-6695
  • Localização
  • Horário de Atendimento:

Comprar

Grupo de vereadores recua e tenta cancelar aumento de salários

Para comprar vá até a nossa loja.
  • Localização
  • Horário de Atendimento:
  • Ou entre em contato por telefone.
  • (14)98839-6695
  • (14)98839-6695

Enviar Mensagem

Envie uma mensagem. Nós respondemos!
  • Clique no link abaixo para fazer a verificação antes de enviar o formulário.
  •  
  • Ou entre em contato por telefone.
  • (14)98839-6695
  • (14)98839-6695
  • Localização
  • Horário de Atendimento:

Agendar

  • O agendamento se dará de acordo com a disponibilidade. Retornamos para confirmar.
  •  
  • Ou entre em contato por telefone.
  • (14)98839-6695
  • (14)98839-6695
  • Localização
  • Horário de Atendimento:

Regras

Leia as Regras
  • Se preferir entre em contato com a gente.
  • (14)98839-6695
  • (14)98839-6695
  • Horário de Atendimento:

Guia de Associados

Segmentos
Marília do Bem
  • Conteúdo

menu

Polêmica

Grupo de vereadores recua e tenta cancelar aumento de salários

Gustavo Leme Jornalista, fotógrafo e corintianíssimo.

Seis vereadores que votaram pelo reajuste dos salários se mobilizam para reverter aumento ler

13 de dezembro de 2019 - 11:12

Oito vereadores da Câmara Municipal de Marília, representando maioria simples, votaram a favor do aumento de subsídios (salário) para 2021 em uma sessão que atravessou a madrugada da última segunda para terça-feira (10).

O projeto previa uma regulamentação dos salários, mantendo os mesmos valores atuais. De última hora, uma emenda aumentou o valor em 22,5% nos subsídios dos vereadores e 26,3%, para o presidente da Câmara.

Os edis Danilo da Saúde (PSB), Evandro Galette (PODE), João do Bar (PHS), Marcos Custódio (PSC), Maurício Roberto (PP) e Professora Daniela (PR)  se encontraram ontem (12) para preparar e encaminhar um pedido de revogação da lei.

Voz das ruas

Com a pressão popular gerada pela forma como o projeto foi apresentado e os valores do reajuste, que superam em cinco vezes a inflação fixada para o fechamento de 2019, haveria uma possibilidade de que o prefeito Daniel Alonso (PSDB) vetasse o aumento e a Câmara referendasse o veto.

Um mobilização do MBL (Movimento Brasil Livre) de Marília já está marcada para acontecer na noite de hoje. Essa pressão popular foi insuflada ao longo da semana por um vídeo, fora do contexto, que circulou nas redes sociais com parte da sessão que aprovou o reajuste e mostra um trecho de uma votação em que integrantes da Mesa Diretora riem após a votação.

De acordo com o presidente Marcos Rezende (PSD), que criticou tal divulgação, as imagens não tratam do momento da votação sobre o aumento dos salários, mas sim da criação de cargos. Ele reitera que a descontração mostrada teria sido provocada pelo vereador Luiz Eduardo Nardi (PR), que demorou alguns segundos a mais para levantar, forma de manifestação do voto contrário.

Revogação

Além do veto do Executivo, há a possibilidade do aumento ser sancionado e os vereadores protocolarem projeto que reverte tal decisão. Os vereadores contrários ao reajuste na sessão engrossariam a lista para revogação. As hipóteses legais são analisadas pelo grupo de seis vereadores.

Albuquerque (PRB) e Mário Coraini Júnior (PTB), que também votaram a favor do projeto de aumento, não participaram da reunião.

Gustavo Leme Jornalista por formação, aptidão e missão. Fotógrafo por simbiose biomecânica poética. Pirajuense de chão e Mariliense de coração, Guga atua desde 2002 com diagramação, fotojornalismo, imprensa escrita, rádio, comunicação corporativa, relações públicas, TV e mídias digitais, talvez nessa ordem mesmo, em diversas editorias. É também especialista em sofrer pelo Corinthians.

Comentários

Mais lidas